sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Um valente (de dia)

Ouço qualquer coisa na sala ao lado "...doente para suturar..."
levanto a cabeça a pensar, este é para mim.
Nem foi preciso abrir a boca, o meu colega mais velho olhou para mim, percebeu e lá fomos nós roubar o doente.

Era um valentão

Ah doutor! anestesia!? não é preciso, faça logo isso... eu aguento. nunca tomei um medicamento. isso é veneno pró corpo...

Um bocadinho de insistência, "olhe que eu estou pouco habituado a fazer isto, é melhor levar anestesia", e o homem lá aceita. (esta parte deixou o homem com um grande sorriso nos lábios, não esteja nervoso doutor, espete à vontade)

À primeira espetadela do anestésico, até saltou... arrependi-me de ter insistido da anestesia...

Ponto para aqui, ponto para acolá, a coisa lá chegou a bom porto.

Então agora vamos-lhe passar um antibiótico para tomar, ok?
-eu não tomo. isso são só venenos
E se for uma injecção? fica já despachado.
-também não
Ok, então vemo-nos cá outra vez quando isso infeccionar... assim pratico mais um bocado
-ha... pode ser a injecção então...

E foi assim, com um valentão, o meio de um dia valente, em que também houve um primeiro ordenado, uma passagem do SLB aos oitavos da UEFA e,

amanha é Sexta!!
Enviar um comentário